top of page
Buscar

Motivação do empreendedor brasileiro vai além de questões financeiras, aponta pesquisa

Um levantamento da Scout Digital encomendado pela GoDaddy revelou que além das questões financeiras, iniciar um negócio próprio vai além da motivação por renda.

A pesquisa entrevistou pequenos empreendedores brasileiros que classificaram quais as razões para abertura de um negócio. O levantamento mostra que 42% dos entrevistados abriram um novo negócio pela paixão ou desejo de mudar de rumo profissional.


Mas os aspectos financeiros não ficam de lado. Outras razões para abertura de um novo negócio estão relacionadas a demissões e necessidade de complementar renda. A pesquisa apontou que 37% dos entrevistados decidiram começar um novo negócio após perderem o emprego, outros 35% disseram que precisavam de uma fonte de renda adicional.


A pretensão de desenvolverem uma ideia para um novo produto ou serviço motivou 20% dos novos empreendedores a abrirem seu próprio negócio.

“Sempre soubemos que o povo brasileiro tem o DNA do empreendedor, e esta pesquisa mostra como isso é verdade”, disse Luiz D’Elboux, Country Manager da GoDaddy no Brasil. “Ficamos surpresos com o alto índice de entrevistados que afirmaram que a realização de um sonho foi o maior impulso para empreender, além da necessidade de novas fontes de renda”.


Tainara Ribeiro, jovem empresária da pequena cidade de Canindé, no Ceará, representa a combinação de duas motivações apresentadas na pesquisa. No auge da pandemia, Tainara deu os primeiros passos para seu objetivo de conseguir uma renda adicional e realizar um de seus sonhos.

“Juntei duas coisas que eu realmente gostava muito: papelaria e a cor azul”, relata a empreendedora. “Eu também estava procurando uma renda extra para ajudar nas despesas da faculdade”.


A pesquisa também revelou a força do brasileiro no empreendedorismo digital. Dos entrevistados, 66% disseram que já vendem seus produtos ou serviços na internet, outros 32% responderam que vendem exclusivamente por meios digitais. Além disso, os empreendedores também se mostram otimistas, com 90% que disseram estar confiantes sobre o futuro dos negócios.


Comments


bottom of page