1/4
Buscar

Guerra na Ucrânia – momento exige atenção, cautela e resiliência



O primeiro trimestre de 2022 vai se consolidando de uma forma que a maioria dos gestores sequer imaginava: o mundo se vê às voltas com a invasão russa na Ucrânia, conflito que já impacta a vida e também economia, muito além das fronteiras do leste europeu


Pressão inflacionária, incertezas no mercado de ações, e possibilidade de desarranjos ainda maiores nas cadeias de suprimentos, intensificando problemas já vivenciados nos últimos dois anos por conta da pandemia são, de fato, componentes a mais na já complexa agenda de preocupações dos empresários brasileiros.


Entretanto, o momento exige atenção, cautela, mas, também, muito planejamento e resiliência. Pois embora nenhum país deva, essencialmente, sequer pretender lucrar com uma guerra, é fato que a instabilidade gerada naquela região do mundo pode acender os holofotes sobre países mais estáveis – do ponto de vista geopolítico, ao menos – e investidores tendem a migrar parte de seus recursos para essas nações, entre as quais, o Brasil.


É um fator que pode passar despercebido pelos gestores que eventualmente só estejam percebendo ameaças e não oportunidades que esse quadro possa trazer.


Acredito que um fluxo mais intenso de capitais em direção ao Brasil possa amenizar uma parte dos reflexos do conflito e proporcionar a vários segmentos da economia a chance de crescer, ou, de acelerar a recuperação de perdas dos últimos anos.


Claro que o melhor dos cenários seria e será uma solução breve e eficaz para a Guerra na Ucrânia, pois a Paz é condição básica para a dignidade humana e o desenvolvimento. Para isso é que torcemos, fortemente.


Enquanto essa solução não vem, é dever do gestor consciente olhar para seu planejamento de 2022 com realismo e critério, revisando o que for necessário para reprogramar os movimentos dos próximos meses.


No mais, torçamos para que o Mundo tire boas lições desse capítulo da História, e que juntos, possamos trabalhar pelo progresso de nossas empresas e geração pacífica de riqueza para nossos países.


Adão Lopes

CEO e fundador da VARITUS Brasil

14 de março de 2022

4 visualizações